13 de set de 2014

Promessas não cumpridas







Olhares trocados. Sorrisos sem razão. Madrugadas em claro trocando mensagens. Beijos. Brigas. Beijos novamente. Mais brigas. Gritos. Beijos frios. Ausência. Distancia. Essa era minha rotina ao me apaixonar, inevitavelmente, cansei dela. Prometi-me não me apaixonar de novo. Repeti a mim mesma todos os dias ao acordar e pouco antes de dormir "I can't fall in love".

Eu estava cumprindo com a minha promessa. Mas aí vocês entra na minha vida da maneira mais inusitada. Em uma semana, você ganhou minha confiança, meu coração e poderia ganhar bem mais que isso. Algo em você me atraiu. Ia além do físico. Eu não queria apenas beijos, abraços e mãos bobas. Eu queria estar ao seu lado, te fazendo rir. Você tem o sorriso mais lindo do mundo, a gargalhada mais gostosa, mas por algum motivo, não percebe.

Assistirei documentários sobre as Guerras Mundiais, esses que você tanto gosta, e te abraçarei forte. Falarei sobre nossos sonhos, e ficarei vendo seus olhos brilharem ao falar das suas viagens a Itália. Eu te contarei meus planos malucos, esses que não divido nem com a minha melhor amiga, e ouvirei você dizer quão corajosa e maluca eu sou. E te beijarei, beijarei e beijarei de novo. Eu me entregarei a você, de corpo e alma, como nunca entreguei-me a ninguém, sem medo do fim.

Eu sairei com seus amigos, me jogarei na noite como você gosta fazer, aprenderei a dançar e perderei a vergonha de cantar em publico. Eu conhecerei os seus pais, rirei das piadas dos seu pai e escutarei as criticas da sua mãe, sempre a mimar-te e proteger-te. Eu te apresentarei a minha família, que provavelmente é a mais louca que você conhecerá. Defenderei-te das criticas da minha super protetora mãe, do olhar feroz do meu padrasto, das birras do meu irmão. Contarei minhas histórias do passado, aquelas que ficam trancadas num baú e apenas as pessoas mais próximas a mim conhecem. Eu direi meus segredos, derrubarei as muralhas ao meu redor e permitirei-me ser vulnerável a você. Despirei a minh'alma, derramarei todas as lágrimas seguradas, soltarei o grito preso na minha garganta. Exporei as minhas feridas e deixarei-te cuidar delas.

Eu farei todas essas coisas, desde que você sinta por mim o que eu sinto por você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Apesar de Você- Julia Calvacante - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Tamires PereiraSakurart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo