30 de abr de 2014

Coisas que gosto em você










          Eu gosto da forma como minhas mãos se encaixam nas suas. Quando me puxa para o abraço quando andamos pelas ruas ou rouba um beijo, em momentos inesperados. A forma como fala, tão rápido que, por vezes, não consigo entender, e como anda, lentamente, como se tivesse todo tempo do mundo. Adoro as vezes em que te pego me olhando, reparando em cada centímetro do meu rosto. Quando me faz elogios deixando-me envergonhada. Quando passamos as tardes de domingo deitados no sofá, assistindo algum filme francês que você diz não entender. Quando estar ao seu lado em silêncio, torna-se em momentos de paz, não de estranheza.

Você, diferentemente dos outros, não me mudou, aceitou-me exatamente como sou: chata, implicante, dramática, meio maluca, e com todos os outros defeitos que tenho. Com uma visão de mundo moderna demais, com ideais utópicos demais, e com sonhos alto demais. Você sabe, eu não consigo não ser intensa. E foi a minha intensidade e transparência que te atraíram. Eu sei que sou meio maluca, mas nesse meu jeito meio pirado, te dou o melhor de mim, porque ao seu lado, permito-me ser eu mesma. Soltar essa minha gargalhada estranha, cantar minhas músicas prediletas com voz desafinada, falar sobre teorias que elaboro durante madrugadas em claro. Aliás, depois que te conheci, minhas noites de insônia diminuíram. Ouvir o som da sua voz antes de dormir me acalma.
 
Eu sou uma bagunça. Cheia de sentimentos espalhados pelo corpo, palavras marcadas na memoria e um passado cheio de altos e baixos. Você sabe que tenho cicatrizes profundas, inseguranças tolas, medos secretos. Que construí essas muralhas ao meu redor e sou solitária, e que essa solidão, machuca. Àquelas muralhas que me aprisionam, viraram pó. Sinto-me livre, plena, feliz. Você não me completa - já sou inteira -, mas me faz feliz. Talvez eu nunca volte a ser a pessoa que antes, mas aprendi a ser uma pessoa melhor e você fez parte disso.
 
E, apesar de todas as complicações, acho que nós valemos a pena. Que é melhor me rodear com o caos do amor, do que com o silêncio de um coração vazio. Não posso te fazer promessas, mas uma coisa te garanto: enquanto estiver ao seu lado, lutarei por nós, e você nunca me terá pela metade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Apesar de Você- Julia Calvacante - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Tamires PereiraSakurart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo