3 de jun de 2013

O adeus que nunca veio











         Ouvindo o novo hit do Nx Zero, "A Ligação", lembrei de você. Lembrei das milhares de vezes em que disse adeus, mas nunca fui de fato embora: era apenas uma forma de ver se você me pediria pra ficar. E, de fato, você pediu, mas isso não muda o fato de ter que pedir migalhar seu amor pra recebê-lo. Perdi um ano e quatro meses da minha vida envolvida por esse seu joguinho de conquistador barato.
         Mas, um dia, eu cansei. Por incrível que pareça, eu não era tão boba quanto aparentava ser. E eu percebi que eu podia chamar aquilo de amor, eu podia dizer que te amava, mas isso não quer dizer que era amor. Não vou dizer que nunca foi. Houve um tempo que te amei tanto que doía, e descobri que o amor não é sobre felicidade, beleza e coisas boas. O amor pode doer. Mas chegou o dia em que já não era amor, era algo que eu não sei explicar. Me prendia, me sufocava, me machucava. Machucava mais que o amor jamais machucou. E, mesmo assim, eu fiquei.
         Não houve um adeus definitivo, mas você já não ouvia noticias minhas, percebeu que a boba tinha acordado. Ou talvez, tenha percebido que gostava de mim. Nunca soube ao certo qual dos dois. O que soube é que você me procurou, diversas vezes, parecendo tão ou mais desesperado quanto eu.
           Eu sei que nunca tinha deixado claro que era um adeus, mas sempre que o dizia você não me deixava ir. Talvez eu tenha escolhido o mais fácil, mas o que aconteceu, aconteceu, não pode ser refeito. E, se pudesse, talvez eu fizesse da mesma forma.
      Teria, sim, acreditado nas mesmas mentiras, feito planos sem sentido que nunca se concretizariam, derramado lágrimas por um motivo idiota e uma pessoa mais idiota ainda. Posso não ter a tatuagem mencionada musica, mas tenho varias cicatrizes feitas por você. Cicatrizes que, por vezes, atrapalharam a minha vida, meus relacionamentos. Você me fez ter medo de amar de novo, sabe? Logo eu, uma sonhadora romântica. Mas eu me virei, revirei, redescobri. Me reergui.
       O adeus que nunca veio pode ter sido a saída mais fácil, mas nem sempre a saída mais fácil é a errada.

3 comentários:

  1. Boa noite linda, adorei o texto e teu blog. Te dei um selo/tag chamado discover new blogs, dá uma olhada e responde? Beijos.
    http://mais-cores.blogspot.com.br/2013/05/selotag-discover-new-blogs.html#comment-form

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa. Elen, obrigada. Respondi, sim. Beijos, linda!

      Excluir
  2. Gostei do texto, escreve bem!!! Passa no meu blog pra conhecer tb, se gostar e seguir, sigo de volta!!!
    www.makeolatras.blogspot.com.br
    Bjsss =]

    ResponderExcluir

© Apesar de Você- Julia Calvacante - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Tamires PereiraSakurart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo